pressa

Observando as pessoas deste lugar, parece até que é bom estar com pressa.

Com pressa, você não precisa ficar cumprimentando todo mundo na rua e na padaria. Não precisa dar bom dia quando passa pelo porteiro, e pode até passar um sinal vermelho de vez em quando.

Aliás, não só de vez em quando, porque ter pressa aqui não é de vez em quando.

Você diz que está atrasado porque tinha trânsito, portanto hoje você está com pressa e amanhã também estará.

A pressa é um tempo próprio, um estado de espírito permanente.

Tá bom, já sei, você está com pressa então não dá pra esperar… Aproveita e fura a fila de carros que esperam para virar na próxima rua.

Você vem por fora da fila e entra na frente de alguém que já estava ali há mais tempo. Esperto você, né?

Pela maneira de você conduzir seu brinquedinho, vrrrum vrrrum, as pessoas verão que você está com pressa, serão compreensivas com você.

Com pressa você pode furar fila, ultrapassar pela direita arriscando ciclistas e pedestres, virar a esquina correndo sem olhar, passar o sinal vermelho, buzinar como um bebê mimado, agredir o motorista da sua frente jogando o farol alto… Com pressa você não precisa dar passagem para ninguém, nem parar para o pedestre que quer atravessar na faixa.

Já entendi.

A pressa aqui é um ótimo recurso.

1 comentário

Arquivado em cultura urbana

Uma resposta para “pressa

  1. Pingback: habilidades atrofiadas | vento na cara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s