primavera

Numa tarde de setembro, este blogue quase acabou.

Perdeu o sentido, saiu da estrada, tombou sem alcançar destino.

Curva perigosa, daquelas onde fica depois uma cruz fincada no barranco, a guardar memória.

Uma força então veio me despertar.

Eu estava cercado de flores. Vivas.

Luz dourada brilhava sobre a terra. Um perfume divino.

Era tempo de seguir de volta para casa.

Levantei. Abri a janela, chegava a primavera.

Que venha o Sol.

E o vento continue soprando.

1 comentário

Arquivado em brisas

Uma resposta para “primavera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s